• Goma Publicidade

  • Oseg Corretora de Seguros

Em jogo incrível, São Paulo dá o troco e vence o Santos nos acréscimos

O São Paulo conquistou uma vitória emocionante sobre o Santos, neste domingo, no Morumbi. O triunfo por 4 a 3 só foi conquistado nos acréscimos do clássico eletrizante, pelo Campeonato Brasileiro, e foi o primeiro do Tricolor na temporada sobre o rival, depois de quatro derrotas.

O Peixe saiu na frente no placar, com tento de Alan Patrick, mas Dagoberto marcou duas vezes para virar. Pará, então, anotou um gol contra para ampliar a vantagem do Tricolor. Ainda no primeiro tempo, Zé Eduardo descontou e, depois do intervalo, Neymar converteu batida de pênalti. Porém, nos acréscimos da partida, Jean mandou para as redes e deu números finais ao duelo.

Com o resultado, o time de Paulo César Carpegiani deu sequência à série de vitórias e chegou aos 44 pontos, mantendo o sonho da classificação para a Copa Libertadores. Já o Alvinegro Praiano fica com 48 pontos e não conseguiu dar um grande passo em busca do título.

O São Paulo volta a campo no domingo para enfrentar o Ceará, no Castelão. No mesmo dia, o Santos tem compromisso diante do Grêmio-SP, na Vila Belmiro.

O jogo: O ritmo incrível da partida deste domingo não deixou que são-paulinos e santistas se acomodassem nas arquibancadas do estádio do Morumbi. Com as duas equipes firmes no propósito de atacar, o clássico foi emocionante desde o início. Logo no terceiro minuto de jogo, Zé Eduardo avançou pela esquerda e chutou rasteiro, em cima de Rogério Ceni, que não conseguiu segurar e ainda deu o rebote no meio da área, onde apareceu Alan Patrick para completar para o gol.

Porém, o Santos quase não teve tempo de comemorar, já que o Tricolor empatou apenas três minutos depois. Após cobrança de escanteio, a bola sobrou na direita para Miranda, que cruzou para Ricardo Oliveira. O atacante, então, desviou de cabeça para Dagoberto, que também testou para igualar o placar.

As duas equipes não recuaram e mantiveram a velocidade alucinante da partida. Como ambas deixaram suas defesas expostas, o clássico seguiu com gols. Aos 16, Fernandinho correu pela esquerda, deixando os marcadores para trás, e rolou na área para Ricardo Oliveira, que, consciente, levantou a cabeça e alçou a bola para Dagoberto cabecear por cobertura sobre o adiantado Rafael.

A torcida do Tricolor ainda pulava nas arquibancadas quando teve mais um motivo para vibrar, aos 18. Em nova jogada pelo lado esquerdo, Dagoberto invadiu a área e driblou Roberto Brum. Pará tentou afastar e mandou contra o próprio gol, deixando o São Paulo com 3 a 1 no placar.

No entanto, de maneira incrível, o Santos descontou dois minutos depois, no lance em que o próprio Pará disparou pela direita, driblou Miranda e fez a assistência na segunda trave para Zé Eduardo empurrar para as redes.

Ainda no primeiro tempo, Rogério Ceni foi obrigado a fazer ótima defesa em cobrança de falta perigosa de Durval. As zagas se reorganizaram em campo, e os atacantes dos dois lados seguiram em busca de mais espaços, mas não voltaram a balançar as redes no primeiro tempo.

A emoção de um jogo aberto parece não ter agradado ao técnico Paulo César Carpegiani, que, no intervalo, sacou o meia-atacante Lucas para a entrada do zagueiro Renato Silva. O defensor, então, foi improvisado na lateral direita, e Jean passou a jogar em sua posição de origem, como volante.

A opção do treinador realmente deu mais segurança ao sistema defensivo são-paulino, enquanto os rápidos atacantes aguardavam para encaixar contragolpes. Porém, a estratégia foi prejudicada aos 12 minutos, quando Richarlyson deu um carrinho em Zé Eduardo e foi expulso de campo.

O São Paulo ainda seguiu com disposição em tentar atacar na velocidade e até teve oportunidade em falta desperdiçada por Rogério Ceni. O Alvinegro praiano, por sua vez, foi para cima com Felipe Anderson na vaga de Roberto Brum. E os avanços do Peixe preocuparam Carpegiani, que recompôs o lado esquerdo com a entrada de Diogo na vaga de Fernandinho.

Mas o Santos chegou ao empate em lance que gerou muita reclamação por parte dos são-paulinos. O árbitro Sandro Meira Ricci marcou pênalti de Alex Silva sobre Neymar. Assim, aos 26 minutos, Neymar fez a cobrança com perfeição para balançar as redes. Até o fim do jogo, Jean ainda desperdiçou duas chances inacreditáveis antes de marcar de cabeça nos acréscimos.

Gazeta Esportiva

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: