• Goma Publicidade

  • Oseg Corretora de Seguros

Antes do clássico, Verdão vence fora e assume a liderança isolada

O Palmeiras aproveitou a preciosa chance de chegar ao clássico contra o Corinthians na liderança do Campeonato Brasileiro. O Alviverde entrou em campo diante do Mirassol beneficiado pelo empate do Santos contra a Ponte Preta e a derrota do Americana diante da Portuguesa. A equipe do técnico Luiz Felipe Scolari tomou a iniciativa durante a maioria do tempo e foi premiada no fim com o gol de Patrik, que assegurou o triunfo por 1 a 0.

O resultado faz o Palmeiras aumentar sua série positiva no Estadual para cinco vitórias. O time da capital paulista chega a 16 pontos, dois de vantagem sobre o badalado Santos.

Embora desfalcado de estrelas como Marcos, Kleber, Valdívia e Marcos Assunção, o Palmeiras apresentou uma superioridade indiscutível no primeiro tempo. Com chances desperdiçadas de todas as formas possíveis, o Verdão poderia ter marcado dois ou três gols antes do intervalo, porém esbarrou em uma atuação incrível do goleiro Fernando Leal, digna para ficar na memória dos melhores arqueiros do mundo.

Na etapa final, o Mirassol melhorou a marcação nas laterais e equilibrou as ações. Ainda assim, Felipão voltou a utilizar sua arma secreta. O garoto Patrik entrou em campo e fez seu terceiro gol no Paulistão.

Do lado do Mirassol, foi a segunda derrota no Campeonato Paulista. Com dez pontos, o time do interior volta a jogar no domingo, às 19h30 (de Brasília), contra o Bragantino, fora de casa.

O Jogo – Apesar de não contar com as principais estrelas no interior paulista, o Palmeiras começou a partida com a intenção de sufocar o adversário. No primeiro arremate, de João Vitor, aos oito minutos, o goleiro Fernando Leal percebeu que a noite seria trabalhosa.

Alguns minutos depois, o arqueiro do Mirassol promoveu um milagre digno de ser aplaudido de pé. Em jogada que nasceu da direita com Adriano “Michael Jackson”, Fernando Leal defendeu o arremate de Luan. Na sobra, ainda teve a agilidade para buscar a finalização de Dinei.

O jogo apresentava um verdadeiro massacre palmeirense. Antes dos 20 minutos, Fernando Leal atuou com competência mais duas vezes, na cabeçada de Dinei e na cobrança de falta de Luan. Enquanto isso, o Mirassol só conseguiu finalizar através de Esley, de cabeça, sem grande perigo.

O show de oportunidades perdidas pelo Palmeiras seguiu com um chute de perna esquerda de Adriano e a cabeçada de Thiago Heleno. Mas o gol não saiu. Até que, a partir dos 30 minutos, o Mirassol melhorou o toque de bola no meio-campo e conseguiu diminuir o ímpeto do rival para levar o 0 a 0 até o intervalo.

Para o segundo tempo, o Mirassol buscou uma proteção melhor no lado esquerdo de sua defesa com a entrada de Renato Peixe. Curiosamente, o lateral esquerdo apareceu pela primeira vez no jogo no ataque. Na primeira investida após o intervalo, ele ficou na cara do gol, contudo finalizou em cima de Deola. O lance mostrou que o confronto já não era desigual como na primeira metade.

Ao perceber o crescimento do Mirassol, Felipão repetiu a alteração do clássico contra a Portuguesa, colocando Patrik no lugar de um dos atacantes. Desta vez, Adriano acabou sacado. A mudança fez o Verdão retomar a posse de bola e o controle das ações.

No fim, o Palmeiras foi premiado por toda a sua insistência no primeiro tempo. Ousado, Cicinho foi até a área e deu assistência para Patrik completar desequilibrado dentro da área.

Fonte A Gazeta Esportiva.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: