• Goma Publicidade

  • Oseg Corretora de Seguros

Santos perde para o Bragantino e deve se distanciar de rivais

O mau momento do Santos piorou. No início da noite deste sábado, em Bragança Paulista, o time da Vila Belmiro perdeu por 2 a 1 para o Bragantino e deve se distanciar de seus rivais na tabela de classificação do Campeonato Paulista. Os gols dos donos da casa foram de Léo Jaime e Marcelinho. Elano descontou, de pênalti. Após o jogo, os santistas reclamaram bastante da arbitragem.

 O Santos continua com os mesmos 28 pontos de São Paulo, Corinthians e Palmeiras, porém os rivais entrarão em campo no domingo com o objetivo em comum de ficar na ponta da classificação. Já o Bragantino subiu nas posições intermediárias da tabela, agora com 19 pontos ganhos.

O próximo compromisso do Santos será contra o Mogi Mirim, quarta-feira, na Vila Belmiro. Resta saber se Marcelo Martelotte continuará no comando da equipe até lá – o técnico interino já estava pressionado por causa da derrota para o Colo Colo, na Copa Libertadores da América. No mesmo dia, o Bragantino visitará o São Caetano.

O jogo – Os torcedores de Santos e Bragantino não pareceram a se empolgar muito com o show da dupla sertaneja Hugo e Tiago, que antecedeu a partida deste sábado. Quando as duas equipes entraram em campo, ao contrário, o público se levantou e passou cantar no acanhado Estádio Nabi Abi Chedid.

O Santos estava disposto a também voltar a dar espetáculo. O atacante Neymar prometia ser o astro na noite. De calçados novos, o irreverente prata da casa avisou, enquanto acenava para a torcida: “Espero estrear essas chuteiras com gol”. Ao receber a bola pela primeira vez no jogo, ele já gingou de um lado a outro e partiu para cima da marcação. Foi derrubado.

Era Elano, no entanto, quem regia o Santos no começo da partida. Sempre que Neymar recebia uma falta, o meia se apresentava para bater com efeito. Também saíram dos pés dele uma série de escanteios consecutivos na pressão inicial de sua equipe. O veterano acabava ovacionado se acertasse ou errasse suas cobranças.

Mas o Bragantino soube dançar conforme a música. Paciente para suportar o ímpeto do Santos, o time da casa tinha a proposta de contra-atacar em velocidade, sob os gritos do técnico Marcelo Veiga. Seus comandados, aos poucos, começaram a assustar o goleiro Rafael com trocas de passes envolventes e chutes de longa distância.

A defesa do Santos colaborava para que o Bragantino justificasse o apelido de Massa Bruta. Aos 25 minutos, a zaga visitante se atrapalhou com mais uma investida dos donos da casa. Marcelinho invadiu pela esquerda, contou com a falha de Edu Dracena, que tropeçou na hora de fazer o corte, e a bola sobrou para Léo Jaime finalizar cruzado e abrir o placar.

O Bragantino se animou com o gol e acuou o adversário a partir de então. Para reverter o momento de instabilidade no jogo, o Santos contou com a malícia de Zé Eduardo, que caiu na área em dividida com Everaldo. Pênalti. Elano deslocou o goleiro Gilvan na cobrança e passou a ser ainda mais idolatrado pelos santistas presentes.

Com moral, Elano até tentou anotar por cobertura na sequência, mas concluiu com muita força. A reação do Santos irritou alguns jogadores do Bragantino. O truculento Everaldo, de 36 anos, descontou a sua raiva no final do primeiro tempo em um desentendimento com Paulo Henrique Ganso – apagado em campo.

 No início da segunda etapa, Neymar queria que o Santos chegasse à virada através de um novo pênalti. O atacante caiu duas vezes na área adversária, porém foi ignorado pelo árbitro. Já o Bragantino, que tentava se acalmar, voltou a investir em contra-ataques rápidos. Restava melhorar as finalizações.

No instante em que a partida ficava mais lenta, os dois times se encarregaram de entusiasmar os torcedores com confusões no gramado. Pouco depois de incomodar Gilvan com dois bons chutes (um para fora e outro na trave), Elano trocou agressões com Nêgo. Paulo Henrique Ganso também voltou a se desentender com Everaldo.

Para fazer o Santos se destacar por motivos técnicos, Marcelo Martelotte substituiu Ganso por Maikon Leite. A sua equipe até conseguiu colocar a bola na rede, com a ajuda da defesa do Bragantino, mas o árbitro assinalou falta de Neymar na jogada.

O gol do time da casa, contudo, valeu. Marcelinho completou cobrança de escanteio aos 44 minutos e fez a festa da eufórica torcida do Bragantino.

Gazeta Esportiva

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: