• Goma Publicidade

  • Oseg Corretora de Seguros

Verdão elimina Mirassol e garante quarteto favorito na semifinal

Os quatro grandes estão assegurados na semifinal do Campeonato Paulista, sem surpresas. Depois de Santos, Corinthians e São Paulo, foi a vez do Palmeiras obter sucesso no jogo eliminatório das quartas de final: superou o Mirassol por 2 a 1, na noite deste domingo, no estádio do Pacaembu.

Segundo colocado da fase de classificação, o Palmeiras terá na próxima etapa do torneio o confronto diante do Corinthians, terceiro melhor da etapa inicial. Como o Pacaembu é conhecido por ser reduto alvinegro, o Verdão cogita levar a decisão para o interior ou até para o Morumbi.

Apesar de já ter superado o Mirassol na primeira fase do Estadual, o Palmeiras permaneceu com um discurso cauteloso, principalmente pela ausência de titulares importantes, como o lateral Cicinho e o zagueiro Thiago Heleno. No entanto, o Verdão dominou as ações durante praticamente os 90 minutos e só levou o gol do adversário em uma jogada isolada.

Neste domingo, o ídolo Valdívia voltou a brilhar com um lindo gol de fora da área. Mas um coadjuvante merece destaque especial. Márcio Araújo foi eficiente na defesa e no ataque e acabou premiado com um tento da entrada da área. Marcelinho marcou para o Mirassol.

Nesta semana, o Palmeiras poderá dar uma atenção especial ao confronto contra o Corinthians. Como já eliminou o Santo André nas oitavas de final da Copa do Brasil, o clube de Palestra Itália só volta a campo no próximo final de semana pelo próprio Paulistão.

O Jogo – Como os rivais Santos, Corinthians e São Paulo já haviam garantido a vaga na semifinal do Campeonato Paulista, o Palmeiras percebeu a necessidade de impor um ritmo forte para evitar uma zebra no Pacaembu. O Verdão precisou de apenas dez minutos para mudar o placar: Valdívia mostrou que não é apenas um especialista em firulas e marcou um golaço de fora da área, em uma bomba que entrou no ângulo direito da meta rival.

A vantagem deixou o Palmeiras soberano em campo. Dois minutos após o gol, Marcos Assunção obrigou o goleiro Fernando Leal a uma defesa complicada em cobrança de falta da meia direita. Em seguida, Luan escapou pela esquerda e cruzou na pequena área. Tinga só não marcou porque chegou um instante atrasado.

O Mirassol tentou equilibrar as ações na base da pressão junto ao árbitro Guilherme Ceretta de Lima. O time do interior pediu a expulsão do zagueiro Danilo em falta cometida em Serginho. A alegação era que o defensor alviverde havia chutado o adversário caído no gramado. O apitador mostrou amarelo ao palmeirense.

Sem força ofensiva, o Mirassol apostou em uma substituição para mudar o panorama em campo. Marcelinho entrou no lugar de Esley, que já tinha cartão amarelo e mostrava-se nervoso em campo. Mas o Palmeiras tinha total controle em campo. Só faltava reverter a superioridade em gols.

No fim do primeiro tempo, o Verdão sofreu, porém, um castigo. Na cobrança de escanteio de Serginho aos 40 minutos, Luiz Henrique desviou no meio da área e a bola sobrou limpa para Marcelinho fuzilar Deola. O empate do Mirassol gerou nervosismo e até um desentendimento entre palmeirenses nas numeradas do Pacaembu – a polícia agiu rapidamente e tirou um torcedor do estádio.

Para a etapa final, o objetivo do Palmeiras era manter o ritmo acelerado dos 45 minutos iniciais. No primeiro minuto, Danilo, livre na pequena área, desperdiçou uma chance incrível ao cabecear pela linha de fundo. Enquanto isso, com o objetivo de esfriar o rival, o Mirassol apelava para a cera em todas as infrações ao seu favor.

Nos momentos mais difíceis, a torcida palmeirense aguardava por jogadas individuais de Valdívia e Kleber, mas foi o calado Márcio Araújo que passou a desequilibrar. Aos dez minutos, o meio-campista fez uma fila na zaga adversária e errou na hora do cruzamento. Em seguida, o camisa 8 foi preciso em uma bomba da entrada da área e encontrou o canto direito baixo de Fernando Leal: 2 a 1. O Pacaembu ficava mais aliviado.

A festa dos palmeirenses aumentou com a expulsão do meia Xuxa, do Mirassol, aos 13 minutos. Porém, curiosamente o Verdão relaxou e começou a dar espaços a um rival em inferioridade numérica. Preocupado, Felipão colocou Chico na vaga de Tinga.

Nos minutos derradeiros, o Palmeiras conseguiu tocar a bola com serenidade. Felipão conseguiu, inclusive, poupar Valdívia, que cedeu lugar a Lincoln. Nas arquibancadas, a festa só não foi completa porque Luan desperdiçou duas oportunidades claras no contra-ataque e acabou criticado pela torcida.

Gazeta Esportiva

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: