• Goma Publicidade

  • Oseg Corretora de Seguros

Emerson aprende com revolta de tricolores, mas ironiza: “Isso é amor”

O atacante Emerson está “amarradão” no Corinthians, conforme ele definiu em sua apresentação oficial, nesta terça-feira. Aos 32 anos, o Sheik aprendeu com as polêmicas que vivenciou no Fluminense a não associar mais a sua imagem à do Flamengo, seu time de coração. “O Rio de Janeiro passou”, garantiu o carioca, embora tenha trazido o rancor que sente em relação ao ex-clube para São Paulo.

Emerson foi dispensado pelo Fluminense por protagonizar uma série de controvérsias. Na última delas, cantou o funk “Bonde do Mengão sem freio”, em alusão ao Flamengo, em uma excursão do elenco para a partida contra o Argentinos Juniors, pela Copa Libertadores da América. Antes, havia participado de uma confusão em um quarto de hotel em Montevidéu e discutido com o presidente Peter Siemsen no dia da demissão do técnico Muricy Ramalho.

“Só para esclarecer: eu não cantei o ‘Bonde’, e sim uma música popular que continha um trecho disso aí. Todo mundo canta isso no Rio de Janeiro. É um hit, um funk carioca, que a galera curte. Foi algo sem importância para mim. Por ter repercutido tão mal, é melhor eu cantar outras músicas no Corinthians”, disse Emerson. “E ninguém quebrou quarto de hotel. Foi uma brincadeira, até porque não existe idade para ser alegre. Uma porta ficou arranhada, e nós pagamos. Só isso”, minimizou.

A resposta de torcedores do Fluminense não tardou. A página do jogador na Wikipedia chegou a sofrer ataques de hackers tricolores, revoltados com as atitudes do ‘rubro-negro’. No Twitter, muitos utilizaram a expressão “sheikcorno”, para insinuar que um caso de infidelidade conjugal seria um dos motivos para o desentendimento entre Emerson e o ex-companheiro de ataque Fred.

“Não é dor de cotovelo nem ódio. Isso é amor”, ironizou o Sheik, com um raro sorriso no rosto durante a sua apresentação – na maior parte do tempo, os assuntos polêmicos provocaram desconforto no atleta. “Só que eles [os torcedores do Fluminense] não conseguem manifestar o amor que têm por mim de uma maneira bonita.”

O clima hostil com o Fluminense não causa remorso em Emerson. “Eu me arrependeria das coisas que disse sobre o clube se tivesse mentido. A minha mãe me ensinou a falar a verdade sempre. Fiquei um pouquinho magoado pela forma como fui tratado lá, mas agora passou”, afirmou.

O reencontro entre Emerson e a torcida do Fluminense deverá ocorrer já em 12 de junho, quando o Corinthians receberá o time carioca no Pacaembu, pelo Campeonato Brasileiro. Se marcar um gol, o atacante pretende dar uma cambalhota na comemoração. “Por que não? O gol é um momento mágico do futebol, de alegria”, comentou, antes de fazer uma ressalva. “Mas eu daria cambalhota contra qualquer outro clube. Nada especial por ser o Fluminense, pelo amor de Deus.”

Restava saber como seria o “momento mágico do futebol” para o reforço corintiano diante do Flamengo e seu ‘Bonde do Mengão sem freio’. “Vou comemorar gols contra qualquer clube. Podem ter certeza disso”, prometeu Emerson. Recentemente, outro torcedor declarado do Flamengo teve atitude diferente quando chegou ao Corinthians: Adriano não quer festejar nem diante do São Paulo, em respeito ao time que o contratou em 2008.

Fonte A Gazeta Esportiva.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: